Header Ads

Resenha "Montanha da Lua - Mari Scotti"


Bom dia, amores!

Estou trazendo mais uma resenha dessa autora maravilhosa, juntando o que mais adoro ao meu maior amor, porque quem me conhece sabe que eu sou apaixonada por romances de época.

E esse vale a pena ler!

Resenha:

Mical, uma solteirona assumida, acreditava que nunca encontraria o amor, mas mesmo assim manteve sua decisão de que se casaria apenas quando seu coração assim desejasse, já passava dos 30 anos, perdera os pais ainda nova, passando assim a morar com os tios que a criaram, era uma mulher teimosa e de gênio forte, mas que também era determinada até o último fio de cabelo.

Octávio, um homem marcado pelas tragédias da vida, acreditava que nunca seria feliz por completo, porque acreditava haver uma maldição em sua família, onde todas as mulheres com as quais os Hallinsons se casavam morriam prematuramente, seu pai explicou sobre o assunto quando ele ainda era pequeno, com a chegada da idade adulta passou ser considerado um homem rude (homem das cavernas, talvez?), mas ainda assim era um Duque, o que todas as matriarcas desejavam para suas fúteis filhas.

O livro conta a história de Mical, uma mulher que recusou todos os seus pretendentes, porque seu maior desejo era ter um casamento por amor, o contrário do casamento mais comum naquela época.

Ela está retornando da casa de sua melhor amiga, por um atalho que passa por dentro da floresta, quando sente que alguém a está seguindo, no começo acredita ser apenas fruto de sua imaginação, mas ao se deparar com a sombra de uma pessoa, começa a correr desesperadamente para proteger sua vida, afinal nunca sabemos o que esperar nessas situações.

Acontece que em sua correria, ela acaba por tropeçar e bater com a cabeça, o que resulta em seu desmaio, ao acordar se encontra em uma casa humilde e completamente desconhecida por ela e isso a assusta bastante, acreditando que tenha sido sequestrada, por esse homem rude, mas muito atraente, acontece que a convivência com ele não tem sido de todo mal.

Apesar das brigas entre Octávio e Mical, nota-se que há uma químicas inegável entre eles, com o passar dos dias ela consegue entender que ele não a sequestrou e sim a salvou de ser atacada por um urso, o que teve como consequência uma ferida em peito, com peso na consciência ela passa a cuidar para que ele fique bom logo.

Após a melhora perceptível de Octávio, chegou a hora que ambos se negam a admitir, mas que é algo necessário, ele tem que levá-la de volta a sua vida, mas o que ele não esperava acontece, afinal ele se enclausurou em uma casinha pequena longe de tudo e de todos por um motivo, mas ela tinha que aparecer e complicar o que já era muito complicado.

Difícil de entender, não acham?

Vou resumir pra vocês, Octávio, viúvo e recluso, aprendeu desde cedo sobre a maldição de sua família, onde todas as mulheres que os Hallinsons amavam faleciam prematuramente, deixando ele assim assustado e preocupado, por isso ele escolheu não se envolver com mais ninguém, mas como a gente já sabe, a vida adora nos pregar peças e isso sempre é a melhor parte dos livros.

A vida de ambos viram do avesso com o retorno de Mical a casa de sua tia, sua família a promete a um jovem de “boa família” o que resulta em uma recusa da futura noiva, voltando assim a ficar livre de um casamento sem amor, mas tudo muda quando Octávio a pede em casamento ao tio, pedido esse que foi aceito, sob uma condição, que Mical só ficasse ciente de que ele era o noivo, no altar.

Como ela reagiu ao descobrir que Octávio seria seu futuro marido? O recusou também? Octávio parou de acreditar na suposta “maldição” que recaia sobre sua família? 

São muitas dúvidas, contudo se eu for colocar todas aqui, vai acabar saindo spoiler e como eu não sou esse tipo de pessoa, vou deixar apenas isso.

Mas o que dizer desse livro? Apenas que eu já amava a autora sem nunca ter lido nada dela, simplesmente pela pessoa incrível que ela é, mas após ler esse livro passei a amar ela mais ainda, é um livro engraçado, leve, com a medida certa de teimosia, com personagens muito bem construídos, fiquei muito surpresa ao perceber que Mical não era uma personagem comum, afinal geralmente só vemos personagens jovens que quase sempre fazem coisas que podem sujar suas reputações, o que já é o contrário dela, pois ela optou por não casar se não houvesse amor, então ela não se importou se seria mal falada por ser uma solteirona, ela apenas manteve a determinação no que ela acreditava zero certo e no final tudo valeu a pena.

Livro incrível, com lições maravilhosas, boas doses de risadas e uma saudade dolorida desses personagens que já habitam no meu coração!

Espero que tenham gostado e que leiam o livro, prometo que não vão se arrepender.


Adquira já o seu:

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.